domingo, 25 de setembro de 2011

Doce Deleite



Animal Voraz - Cristovam Melo

e teu corpo
galopando sobre o meu
é o movimento que, nesse instante,
alcançam os meus olhos
e os teus

tuas coxas macias
me laçando
como se eu fosse uma presa
deixando cair sobre mim
o cheiro da tua boceta

teu cu
encaixado no meu pau
faz com que eu perca a voz
            [suplicando-te mais

– e perco o norte
em meio ao jogo frenético de subir
e descer cada vez mais
                           forte –

então, num gozo, urro
como um animal atroz
e voraz

3 comentários:

  1. Tenho que confessar...a cada estrofe o tesão ia aumentando.


    Recentemente criei um espaço, caso deseje fazer uma visitinha sinta-se à vontade.

    Beijos,
    Anita.
    http://intimasintencoes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. fiquei lisonjeado de ver meu poeminha por aqui. espero passar por aqui mais vezes. beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristovam, adorei teu poema, e se depender de mim e dos leitores, com certeza aparecerás por aqui mais vezes...

      Beijão!

      Excluir