quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Histórias de Quinta


"A gatinha do Orkut"

Ela gostava de ler meus contos no Orkut, e depois de me elogiar com muita sinceridade, pediu meu MSN e começamos a conversar com freqüência. Percebi que ela era muito novinha, disse logo que havia uma diferença de idades, por mim tudo bem, mas não sabia se ela estava interessada num cara grisalho como eu. Para minha alegria, ela me disse que não achava graça em carinhas novos, que não tinham nada na cabeça, e que sempre teve atração por homens maduros. Deus existe!

Ela me mandou duas ou três fotos e eu a principio não acreditei que fossem dela, o Orkut está cheio de perfis fakes montados com fotos de modelos lindas e gostosas. Mas ela acabou me convencendo. Também mandei uma foto minha, que era para ela desistir, mas para minha enorme alegria ela me achou lindo, fazer o quê?

Como resultado acabamos marcando um encontro num local de grande público, e eu fui pra lá não acreditando muito no sucesso do encontro. Mas...

A primeira reação dela foi de surpresa:

- Nossa, mas é você o Marcelo?

- Que foi? Desapontada?

- Não é isso, você é um pouco mais velho que eu pensava...cara, peraí, deixa fazer o download do tua figura...pera, pera.... pronto! Vou salvar!

E caímos na risada! Levei a gatinha para tomar um capuccino na Kopenhagen, divino, e depois ficamos andando no shopping e conversando, rindo de nossas bobagens. Pensei comigo que jamais uma menina daquelas iria adiante comigo, mas resolvi fazer o meu papel de macho e tentar, pelo menos tentar:

- E aí, "coisinha" linda, como fica aquele nosso programa a três? (Claro que não, pensei, vai me dar um chega prá lá, tio!)

- Ué, por mim tá firme, vc que sabe! Porque? Me achou feia? Ém, não sou gostosona como aquelas fotos do Orkut, já sei...

- Não, nada disso, achei vc linda, uma graça. Vamos mesmo? Tá afim de encarar o coroa aqui?

- Claro, não foi isso que combinamos? Mas minha amiga não topou, em três não vai rolar, tudo bem? Ou quer desistir?

- Nada disso, prefiro só nó dois! E quando você poderia? Ahm, devo avisar que fiz vasectomia, não deixo ninguém de barriguinha grande! E também que sou casado e faz uns três anos que não saio com ninguém! Tudo bem?

- Hoje eu não posso, mas amanhã eu posso, mas tem que ser de manhã, no horário da faculdade, pode ser?

Nem preciso dizer do meu entusiasmo! Ela era lindinha, cabelos compridos, loiros, lisos, carinha de boneca, 18 anos. Marcamos para um ponto de onibus da Faria Lima em frente ao Shopping no dia seguinte, 8,00horas. Fui pra casa nas nuvens, mas duvidando que aquilo ia acontecer. Claro que ela não vem! Claro que fez isso sõ para não me desapontar! Claro que, claro que....

Mas eu fui. E pontualmente às 8,00hs a apanhei, com suas pastas e livros, cara de colegial, bem em frente o Iguatemi. Ela entrou no carro sorrindo, de jeans e camiseta, e trocmaos um selinho de bom dia. Eu não acreditava! Puta que pariu, uma menina, a "coisinha" do Orkut, ali no meu carro, partindo para um motel na marginal...

Consegui entregar apenas documento meu na portaria do motel, ela botou meus oculos escuros e ficou olhando para o outro lado. Quando subimos a escada rumo ao quarto, sua bundinha balançava na minha frente pra lá, pra cá, pra lá, pra cá...Entramos, tranquei a porta, ela colocou os livros sobre a mesa.

- Quer beber alguma coisa, amor? perguntei.

- O que você beber eu bebo., tanto faz.

- Coca Cola? rs rs rs brincadeira, gosta de Campari?

- Adoro, pode pedir!

Ela andou pelo quarto, foi ao banheiro, olhou tudo, testou as luzes, ligou a Tv estava num canal erótico, os caras gemendo (Deus me livre, que feio! disse ela) e desligou, ligou o radio, musica alta, desligou...E eu pensando, meu deus, ganhei na loteria, por onde eu começo?

Comecei botando ela no meu colo. Começamos a nos beijar carinhosamente, demorei um pouco até o pegar no peitinho dela. Ela que estava meio comportada, quando sentiu minha mão no peito, pegou fogo! Tornou-se fogosa, me beijava com fome, mordia meus lábios...fui desabotoando a blusa branca dela, tirei, ficou de sutian branco, comum...abaixei só uma alça, surgiu um peitinho médio, com o bico rosado, uma gracinha...comecei a beijá-lo, depois subi a alça de novo. E fazia assim, descobria, chupava, depois cobria de novo. Ela ficou em pé na minha frente, soltou o zipper do seu jeans e tirou a calça, apareceu uma calcinha branca meio antiguinha, mas o volume da xaninha estufafa a calcinha. Ela na minha frente, só de calcinha! Tirei minha camisa, soltei o cinto, baixei o zipper, tirei minha calça. O pau parecia querer explodir a cueca azul. Coloquei ela no colo de novo e voltamos a nos beijar. Eu apertava seus peitinhos, mexia nos biquinhos, depois desci e enfiei a mão dentro da calcinha. A xaninha estava encharcada! Quuando botei a mão lá ela quase deu um pulo no meu colo! Levantamos, elvei ela para a cama, ela se deitou assim, de calcinha, e eu fui pra cima! Beijos, chupadas de peito, cheguei na calcinha. Tirei logo aquilo e surgiu uma bucetinha loira, peludinha sem depilação, linda.

Comecei a lamber e chupar aquela xanminha feresquinha, cheirando a sabonete...quando comecei a trabalhar no meio, no grelinho, a gatinha começou a empinar o corpo, corcovear quase descontrolada, minha cabritinha! Caprichei mais, ele gemeu, chorou, apertou minha cabeça contra a xana e encheu minha boca e minha cara de leite! Gozou farta e ruidosamente na minha cara!!!!

Peguei a toalha que estava perto do travesseiro, limpei o rosto, olhei pra ela...estava vermelha, olhos arregalados....olhou pra mim e sorriu...um doce sorriso de mulher que acabou de gozar... Da lado, comecei a beijá-la carinhosamente:

- MInha menina, minha menina...

E comecei a alisar seu corpo, sua bundinha branca que eu via pelo espelho.

- Agora é minha vez, gatinha, vai, desce, dá uns beijos nele...

- Beijar? O pinto?

- Isso, amor, beijar, dá uns beijinhos nele, ele tá te querendo...

Meio sem jeito ela foi descendo, até que chegou no pau. Pegou nele com aquela mãozinha de fada, segurou e botou na boca de uma vez só! Gemi e tremi ao mesmo tempo! Aquela boquinha de anjo, quente, gostosa, na meu pau...mas ela ficava parada, com o pau na boca.

- Faz assim, amor, faz pra cima e pra baixo.

Tive que ensinar, veja só. Ela começou a chupar sem jeito, mas deliciosamente, num instante aprendeu. Mas seus dentinhos de vez em quando apertavam o pau e doía:

- Cuidado, amor, cuidado com os dentes, não morde!

Ela como boa aluna se esforçava, e eu me segurava para não gozar naquela boquinha. Pensei num jeito bom de penetrá-la, afinal meu pau é bem grande para uma menininha. Fiquei de barriga pra cima, e mandei ela se ajoelhar por cima. Ela obedeceu, direcionei o pau para a entrada da xana e pedi para ela ir baixando do jeito que quisesse. Ela meio sem jeito vacilou, masaos poucos foi se ajeitando e meu pau foi sumindo naquela gruta quente e molhada...quando se sentiu penetrada, ele fechou os olhos e começou a me comer. Sim, ela é que estava me comendo, mulheres por cima comem os namorados! Ela rebolava, gemia, revirava os olhos.

Ela num instante gozou com alvoroço, dizia meio louca:

- Mamãe, mamãe, meu deus, mamãe!!!! Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

Pulava feito louca, o pau cravado fundo...eu não consegui me segurar mais e me deixei levar...ohhhhhhhhhhhhhhhhhhh gozei fartamente dentro dela! Quando se sentiu inundada por dentro, queimando, ela redeobrou os movimentos, galopando com tesão, e eu gozando, gozando...até qu ela saiu de cima e desabou ao meu lado...

Descansamos, ela se deitou de bruços, cansada...com aquela bundinha linda virada pra cima... mas meu gás tinha se acabado e tive que esperar para me refazer...ela, sem se virar, procurou meu pau, eu de barriga pra cima...quando o achou, ficou segurando ele carinhosamente...pra que? Num instante ele estava se armando de novo!

- Nossa, de novo? Tão rápido??? kkkkkkkkk Mas não largava dele.

Ajoelhjei na cama, ela fez menção de se virar de barriga pra cima mas eu não deixei:

- Fica assim, fica assim, amor... Ela obedeceu e ficou, me olhando com aqueles olhinhos sacanas...

Ajoelhei sobre ela e fui direto na bundinha, beijando, mordendo de leve as nádegas, depois lambendo o reguinho sem parar, até parar no cuzinho escuro. Alí fiquei bastante temp, lambendo tentando penetrar com a lingua e ela só gemndo:

- Assim vc me mata, que coisa mais boa!

Ajoelhei e coloquei a cabeça no cuzinho, e forcei um pouco, mas ela deu um grito:

- Ai, assim não, assim não! Tira, tira, tá doendo!

Parei, depois comecei a tentar de novo. Mas cada vez que apertava um pouco ela protestava:

- Na bunda não, na bunda não, não quero! Não quero!

- Tudo bem, amor, tudo bem. Então vou botar na frente, tá bom?

Fiz com que ela se levantasse e a coloquei ajoelhada na beiradinha da cama. Aquele cuzinho rosado olhando pra mim, aquela bundinha linda...mas não tinha jeito, não se pode sere bruto com as mulheres, não quer dar a bunda, não precisa dar. Ela ajoelhada, de quatro, direcionei o pau pra o meio das coxas, achei a entrada da xana e penetrei por trás. Maravilha!

Peguei ela pela cinturinha, e fui metendo devagar, sem pressa, gostosamente. Ela gemia, ria, choramingava, eu deixava o pau bem no fundo e dava pequenos trancos, segurando ela pelas cadeiras. E olhando aquele cuzinho que pelo menos desta vez eu não ia comer...bombei, bombei até sentir que ela ia gozar, esperei a gatinha espernear, ganir,, desfrutando do meu pau de homem experiente e maduro. Depois que ela arrefeceu, cuidei de mim, e bombei até explodir dentro dela. Uma festa! Descansamos um pouco.

- Tenho que ir, Marcelo, tenho que ir, está na minha hora!

- Claro princesa (e eu nunca chamo ninguém de princesa!) claro, vamos!

Tomamos banho juntos, ajudei ela a se vestir e fomos embora. No carro, antes de deixá-la da porta da PUC, em Perdizes, depois de um longo beijo, perguntei:

- E aí? Gostou? Estou aprovado?

- Nota dez, meu coroa, nota dez! Vou falar pra Drika o que ela perdeu!

Mais uma bicota e adeus...

MARQUES


Continua...

Conto originalmente publicado em Contos Sacanas de MARQUES

Um comentário:

  1. delicia de conto... uma sm de 21 aninhos ficou encantada, rs... parabens!

    ResponderExcluir