quinta-feira, 23 de abril de 2009

Histórias de Quinta


"1+1=SEXO"

Certo dia, Maira precisou ficar até mais tarde na escola e coincidentemente, o professor pelo qual sentia o maior tesão também. Há muito tempo tinha percebido certos olhares dele durante as aulas, assim como ele também já devia ter percebido os dela. Maira estava estudando na biblioteca, que estava praticamente vazia, sexta à tarde ninguém merece ficar trancado em meio a tantos livros. Distraída em meio a cálculos e mais cálculos, sentiu alguém se aproximando e não deu importância para ver quem era, até que ouviu uma voz grave e baixa ao seu ouvido: “Você fica ainda mais linda quando está concentrada”. Era Pablo, o professor de Matemática. Ao ouvir essa frase Maira ficou arrepiada e excitada, mal conseguia olhá-lo, e só disse um simples olá! Quando conseguiu se recuperar, pode perceber como Pablo estava lindo, calça jeans surrada, blusa branca e um chinelo de dedo...perguntou o que Maira estava estudando, ela disse que era para o teste de Matemática do dia seguinte. Pablo se aproximou e disse: “Se quiser, te ensino tudo, e em minha casa”. Maira provocou perguntando se a prova seria de Matemática ou Anatomia, e dependendo da resposta, aceitaria ou não. Maira levantou-se, e aproximando-se de Pablo disse: “Tchau professor, estou esperando a resposta...”. Sem resistir mais, Pablo a puxou e a beijou feito um louco, parece que queria comê-la ali mesmo, em meio aos livros. Algumas passadas de mão por debaixo da saia de Maira e a biblioteca já estava ficando quente demais para os dois. Interrompendo o beijo Maira falou ofegante: “Você não ia me ensinar em sua casa? E quem disse que eu vou agüentar até lá? Respondeu Pablo. Saiu puxando Maira para uma sala de estudos e voltou a beijá-la ardentemente, empurrando-a contra a parede. Toda aquela situação estava deixando Maira mais excitada. Enquanto ele tentava desabotoar a blusa de Maira, ela passava uma das suas mãos na pica de Pablo por cima da calça, sentindo a respiração dele mais ofegante do que nunca. Terminou de desabotoar e tirou a blusa de Maira, que estava sem sutiã. Começou a beijar os seios dela, depois foi alternando entre mordidinhas, lambidas, mamadas e beijos. Maira sem agüentar mais de tanto tesão tirou a blusa de Pablo e desabotoou a calça dele com certa violência e necessidade; a abaixou e viu sua cueca já quase rasgando de tão excitado que ele estava. Começou a acariciar seu pênis ainda com a cueca o deixando louco, tirou a cueca, e se surpreendeu com o tamanho da pica dele. Começou a chupar seu pau devagar, ele a agarrou pelos cabelos aumentando o ritmo da mamada. Já sentindo que ia gozar, Pablo jogou Maira em cima da mesa de estudos, arrancou a saia e a calcinha, abriu as pernas de Maira e se encaixou entre elas para começar um delicioso oral. Começou com um leve movimento alternando entre a língua e os dedos e depois foi aumentando o ritmo fazendo Maira gemer mais alto do que o esperado, e em poucos segundos gozou na boca dele. Pablo levantou-se e meteu a pica bem devagar na boceta dela, começou com movimentos leves e depois estocando mais forte e mais rápido, até gozarem juntos. Maira quando viu a hora percebeu que tinham passado mais tempo do que o imaginado, e que a biblioteca já estava fechando. Arrumaram-se rapidamente e quando foram saindo da sala, o auxiliar da limpeza estava passando, o cumprimentaram e fingiram que nada estava acontecendo. Maira agradeceu a aula. Pablo deu um sorriso safado e disse que outro dia continuaria a explicação. Agora sempre que Maira precisa de aulas de Anatomia (ops!) Matemática, Pablo está a disposição para ajudá-la...

Tay

Nenhum comentário:

Postar um comentário