quinta-feira, 19 de março de 2009

Histórias de Quinta


As quintas serão dedicadas a postagens de Histórias. Bom, e sobre o que seriam essas Histórias??? Fatos engraçados, excitantes, curiosos, envolvendo sexo, seja a dois, três, hetero, bi, homo...e a pergunta que não quer calar, "Essas Histórias são verdadeiras???". O que tenho para responder é o seguinte: leiam, deleitem-se, divirtam-se, se são fictícias ou reais é segredo...

"Amigos para sempre..."

Sábado a noite, sem nada programado para fazer, Clara está louca para sair, se divertir, transar, e resolve sair sozinha para um barzinho qualquer. Alguns olhares trocados, uns drinks já haviam sido bebidos e nada de emocionante havia acontecido.

Quando Clara se afastou para fumar teve uma bela surpresa, reencontrou um amigo de infância, Pablo, que estava bem diferente e muito, muito gostoso. Conversa vai, conversa vem, Clara não estava conseguindo disfarçar a excitação em vê aquele homem lindo a sua frente, imaginando como estaria “crescido” e fodendo com ele em todas as posições possíveis e imagináveis. 

Clara o convidou para sentar com ela e finalmente a noite começou a prometer o que ela tanto desejava: sexo! A conversa seguiu animada e Clara sugeriu que  fossem para o motel mais próximo. Ele topou de cara e Clara pensou: "Não sabia que era tão bom rever um amigo de infância..". 

Ao chegarem não teve conversa, Pablo pegava Clara de um jeito forte e dominador, a beijava segurando pelos cabelos, e com a outra mão acariciava seu corpo, percorrendo cada centímetro, a deixando louca, implorando para que tirasse logo sua roupa e a fodesse. Pablo tirou a roupa de Clara e foi direto para a boceta, que estava melada, pronta para ser fodida. Ele ficou contemplando, vendo como deixou excitada aquela mulher. Começou a passar a língua devagar pelo pinguelo, e cada vez que encostava, Clara se contorcia, gemia, pedia para ele fazê-la gozar. 

Pablo começou a foder aquela boceta gostosa com a língua e os dedos, devagar, rápido, de acordo com a reação de Clara, que sem aguentar mais, o segurou pelos cabelos e pressionou a cabeça dele em sua boceta, dominando e fazendo com que ele obedecesse seus comandos e a sua vontade, que era gozar na boca daquele homem que ela jamais pensou que reencontraria e a levaria a loucura.

Pablo segurou Clara pelos quadris, a força que ela segurava a cabeça dele e a vontade com que ele a chupava, foi a combinação perfeita para que ela gozasse uma, duas, três vezes seguidas. Clara ficou ali, ofegante, fraca, e Pablo começou a beijá-la, mostrando que agora quem queria gozar era ele. Clara montou naquele pau duro, que latejava de tanta excitação, com a boceta toda melada, cavalgava devagar, enquanto Pablo acariciava seus seios, com os bicos rígidos. Clara se inclinou um pouco para frente e mandou ele chupar seus seios e enfiar o dedo no cu dela, enquanto subia e descia em um ritmo que começava a acelerar. Respirações ofegantes, gemidos, gritos, e dessa vez os dois gozaram juntos, os corpos colados, suados e entregues ao prazer.

A combinação de álcool e gozo fez com que ambos adormecessem, e ao acordarem, repetiram a foda, para em seguida se despedirem com a promessa de não deixar de lado a amizade retomada.

Tay

4 comentários:

  1. Tá muito "quente" mesmo esse blog!
    A autora traz polêmica misturada com emoção!
    Isso é muito bom!!!!!!!!
    A cada postagem sinto a vontade de reler as anteriores...
    Isso vicia, mas é bom!
    rs...
    PARABÉNS TAY!

    ResponderExcluir
  2. ÊEEEEE, TA BOMBAANDO TAY, MUITO BOA A HISTÓRIA, ADOREI O PEDRO!!!KKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  3. Obg Saulo!!! Que ótimo que gostou do blog...continue acompanhando, a cada dia novas emoções...

    ResponderExcluir
  4. Por que será Pedro??? (rsrsrsrs)

    ResponderExcluir