quarta-feira, 31 de julho de 2013

Devore-me


Posição Envolvente

Descrição: A mulher deita-se com as pernas erguidas e dobradas, e as panturrilhas cruzadas, de um dos lados do corpo do parceiro, que se ajoelha e se inclina sobre ela para penetrá-la.

Vantagens: Para a mulher uma posição confortável e estimulante. Para o homem a sensação de submissão e a possibilidade de acariciar a parceira durante a penetração.

Desvantagens: Não há.

Tay

terça-feira, 30 de julho de 2013

Plenos Prazeres


A dica de hoje é um filme espanhol chamado "Diário de uma ninfomaníaca", que narra a história de uma jovem empresária viciada em sexo, e que faz questão de registrar suas confissões mais intimas em seu diário. A protagonista vive intensamente com desejos e frustrações em meio a dificuldades pessoais e profissionais. 

O filme aborda assuntos como a relação entre prostituição e casamento, submissão e fidelidade, idealização e frustração. Apesar de várias cenas de sexo e nudez, o roteiro é consistente e interessante.

Clica AQUI e assiste o trailer...

Tay

segunda-feira, 29 de julho de 2013

No Divã


Oi Tay! Meu nome é Cristina, e estou passando pela seguinte situação: conheci um carinha a quase dois meses, gente boa, inteligente, divertido, nos damos bem nas conversas e na cama, só que ele não é de transar com frequência  se contenta com uma por dia e está bom, enquanto que eu fico louca ao lado dele, me insinuo, parto pra cima e nada. Já tentei conversar sobre isso, e ele diz que é porque não era acostumado, que na relação anterior não funcionava assim. E agora Tay, o que faço?

Oi Cris! Bom, vamos lá...

Em primeiro lugar, esse papo de ficar comparando relações é uó, a pessoa tem que entender que tem que viver o agora, o que fez anteriormente ficou lá no passado. E caso não é acostumado a transar com frequência e está com uma mulher que sente tesão, que sempre tá a fim de umazinha, então ele que trate de se adaptar a essa nova situação.

Se conversaram e ele mesmo assim insiste em ficar em uma por dia e nada mais, Cris, então tens que vê que tipo de relação queres com ele. Se gostas dele ao ponto de se contentar com umazinha e depois preencher o tempo que estão juntos de outras maneiras, então, ótimo. Agora se tua relação é algo mais para o lado carnal, e ele não corresponde, o jeito é partir para outra, porque vais acabar te frustrando, por querer sempre mais, enquanto o boy fica ali, feliz da vida em te comer uma vez e depois assistir o futebol...

Tay

domingo, 28 de julho de 2013

Doce Deleite


Paixão (Liz Christine)

O que é a paixão?
Você consegue definir?
O imenso tesão
Você é capaz de sentir?
O choque intenso a me confundir
Mergulhar ou fugir?
Aproveitar ou amargar?
Prazer ou decepção?
Amada ou usada?
Paixão...
Te amo, te uso
Escrevo, abuso
Porque você me fudeu
E foi o melhor que me aconteceu
Em toda a minha vida...
Te amo, fudida...
Você me corrompeu
Me conduziu à fidelidade
E te amo de verdade

sábado, 27 de julho de 2013

Sexo Selvagem


Tapa na cara, na bunda, puxão de cabelo, mordidas, xingamentos, quem nunca transou no estilo, digamos, mais selvagem, sinceramente não sabe o que está perdendo...

Levar um tapa, ouvir aquela frase safada ao pé do ouvido acompanhada de um puxão de cabelo forte são capazes de deixar qualquer pessoa louca... 

Não existem regras ou manuais, homens e mulheres são adeptos a esse estilo de transa, porém, se você está em dúvida se o parceiro vai encarar, vá com calma, nada de começar dando um tapão na cara, vai que a reação da pessoa não é a esperada, a broxada será certa. Com isso, vá experimentando, o lance é começar com um puxãozinho no cabelo, aquele tapinha na bunda, se a pessoa vai gostando, vá aumentando a intensidade. 

Algumas pessoas se contentam com um tapinha e serem chamadas de vagabunda, outras, como as pessoa que vos escreve, gostam mesmo é de porrada, tapão na cara, puxão de cabelo, mordida, arranhões, aquele pegada na cintura, penetração forte e profunda, acompanhada de xingamentos de vagabunda, puta, cachorra, vadia, e como resultado sempre tem aquela gozada de fazer urrar, babar, tremer o corpo inteiro... Ui!

Se sentir submissa (o) é gostoso, e não há nada mais prazeroso do que vê o outro louco, a transa fica ainda mais quente, só não vá confundir sexo selvagem com agressão ao nível Lei Maria da Penha né??? Prazer e dor caminham lado a lado, mas não ao nível da pessoa ter que sair correndo fazer um B.O...

Outro fato fundamental, nada de deixar marcas visíveis para outras pessoas, isso é uma atitude amadora, e seu chefe, sua avó, seu filho, não são obrigados a vê seus hematomas sexuais, e não venha com esse papo de "vou deixar marca para mostrar que a pessoa é minha". Gata (o), deixa de ser idiota, o que acontece entre quatro paredes ou seja lá onde for, fica lá ok???

Se você quer levar a sério esse assunto de submissão, uma onda mais agressiva, existem várias opções para essa finalidade, como por exemplo, chicotes de tiras ou de montaria, algemas, varas, cera derretida. O que importa é se jogar, experimentar, sentir prazer...

Tay

sexta-feira, 15 de março de 2013

Entrelinhas


"Se todos conhecessem a intimidade sexual uns dos outros, ninguém cumprimentaria ninguém..."
(Nelson Rodrigues)

Quatro anos de Confissões


Hoje o blog completa quatro anos, e durante esse período muitas postagens polêmicas, inspiradoras, musicais...

Durante certos períodos o blog fica off, confesso que a falta de tempo interfere nas postagens, e para não fazer de qualquer jeito prefiro não escrever. O blog é feito com todo carinho e dedicação para vocês, então não seria justo mantê-lo atualizado com posts mal feitos né???

Só tenho a agradecê-los pela companhia e por todo o carinho que recebo durante esses quatro anos de Confessionário da Sedução. Obrigada!!!

Tay